Auto sabotagem um perigo da mente

Auto sabotagem

 

Em um certo estágio da vida, já temos uma ideia daquilo que gostamos ou e não, mais facilmente que não gostamos.

Caminhando lado a lado, despertamos nossos interesses.

Em contramão nem tudo aquilo que nos interessa, faz bem, e ai que surge a auto sabotagem.

A síndrome do pânico, por exemplo, faz com que minha mente crie situações hipotéticas que me deixam em tensão o tempo todo, o medo de passar mal, o medo de ser assaltada, assassinada, cair na mira de um serial killer, estar dentro de uma grande teoria da conspiração, sofrer um acidente de carro, alguém que a gente ama, sofrer um dano terrível, morra ou  desapareça sem deixar vestígios, um estranho me matar enquanto durmo ou tomo banho, e por ai vai, a mente não tem limites.

A coisa mais inteligente a se fazer nesses casos é simples (nem tanto): Não consumir nada relacionado a esses fatos, não dar mais conteúdo para a mente imaginar, primeiro que ela não precisa, segundo, quanto mais você mune ela disso, mas especialista ela vai ficando.

Eu adoro filmes, séries e documentários sobre teorias de conspiração, pessoas desaparecidas, investigação criminal, estudos da mente humana, variáveis psicológicas… esses mesmo temas que me fazem mal e depois vem me perturbar durante o sono, quando eu caminho na rua ou almoço com os amigos.

Oras, então por que continuar assistindo coisas que me fazem ter gatilhos?

Por vários meses eu decidi deixar de alimentar minha mente com esses temas, minha mente já estava graduada nesses assuntos.

Decidi consumir conteúdos ricos, de aprendizados intelectuais e mentais. Mente saudável.

SEM AUTO SABOTAGEM!

Meditações guiadas, educação financeira, canais de empreendorismo, elevação espiritual, os mais diversos materiais de educação mental e espiritual. OHM!!

A questão é, quando a gente não arruma a casa (nossa mente) não adianta o que a gente joga lá dentro, tudo vira lixo mental. As meditações me levavam a lugares que eu não queria ir, ou se queria ir e gostava, quando voltava era uma enorme frustração, minutos depois já tinha que lidar com situações do dia a dia que me tirava do meu lugar saudável e me jogava num limbo de pessoas escrotas. Você vai pensar equilíbrio mental, cadê você?

Os discursos sobre empreendorismo e educação financeira me faziam sentir que eu era só mais um coco fedido cheio de mosca, que estava estagnada e não tinha tempo, ideias ou dinheiro pra fazer de uma pequena ideia um grande negócio.

Independente do que eu assistia, conteúdos que eu consumia pela internet em portais, filmes, séries, documentários ou conversas me faziam sentir mal.

Ou eu tinha crises de pânico assistindo caso sobre desaparecidos, as curiosidades da mente humana, ou crimes não solucionados, ou eu entrava em crises de ansiedade sem saber quem eu ia ser daqui há 5 anos, o que eu queria fazer da vida, como eu vou evoluir mentalmente e financeiramente… aquela epifania que chega de repente e demora muito para ir embora, tipo aquela visita indesejada que você recebe no meio da tarde de sábado.

Um eterno looping de auto sabotagem.

 

Sabe aquela frase de impacto que a gente vê por ai em todos os lugares? “Se quer ter resultados diferentes, tenha atitudes diferentes? ”

Faz sentido? Sim, muito! Mas o que ninguém costuma dizer é: Arrume a porra da casa, esteja com a casa arrumada, se não, qualquer visita será indesejada.

Eu não tenho nenhuma solução para isso, ainda busco respostas todos os dias dentro de mim, onde está aquele maldito cheiro ruim dentro da casa, que por mais que você limpe, você não sabe de onde vem. Aquele cheiro invade sua narina, se instala dentro do seu cérebro. Mesmo que saia da casa, o cheiro está gravado na sua mente, não importa quanto tempo passe, quantos cheiros você sinta, o cheiro ruim está gravado dentro da sua mente.

Descobrir como limpar as cacas da mente é uma tarefa tão difícil, tão exaustiva, que uma hora você desiste, e começa a se acostumar com cheiro ruim e acha que até pode conviver com ele. Mas quando você recebe uma visita e ela te pergunta: “De onde vem esse cheiro ruim?” Você fica sem graça e até tenta explicar que nem você sabe de onde vem o cheiro, já limpou tudo, já procurou em todos os lugares, mas não descobriu, e sabe o que parece? Que você é um desgraçado preguiçoso, que se realmente quisesse saber e limpar aquele cheiro, LOGICAMENTE você teria dado um jeito nisso.

Você, seu Maldito desgraçado e preguiçoso, porco e acomodado, se você não está pronto para receber visitas não abra porta, finja que não está. Se alguém quiser entrar, que seja pra te ajudar a procurar o cheiro e não simplesmente ficar te questionando porque demorou tanto para limpar aquela catinga que invade a casa e todos sentem.

Ninguém vai saber o que é sentir o cheiro que você está sentindo o tempo todo, o quanto você já procurou como eliminar o odor, quantos métodos você já pesquisou. Métodos eficazes, testados, comprovados que funcionaram para outras pessoas, mas por algum motivo não funciona para você.

Mas talvez, alguém tente uma maneira diferente de achar de onde vem o odor e melhor que isso, tratar o mal cheiro de uma forma mais assertiva ao invés de só tentar mascara-lo com bom ar.

 

Anúncios

Os sabores e dissabores de morar sozinho

forever-alone

Quando se mora sozinha muita coisa acontece:

Você limpa a casa quando quer, bebe agua direto da garrafa, sai do banheiro sem toalha, fica nu sempre que quiser, cozinha nu, lava louça nu, dorme nu, faz tudo nu.

Lava louça quando quer, come o que quiser na hora que quiser, lava roupa quando não tiver mais jeito mesmo, deixa pra estender a roupa depois que você terminar de assistir um vídeo.. ou cinco.

Coloca a musica no volume que quiser, dança ridículo, afinal ninguém esta vendo.

Dorme tarde, acorda tarde.

Não precisa atender o telefone e nem o portão se não quiser.

Vai no banheiro de porta aberta, toma banho de porta aberta.

Arruma as coisas do seu jeito.

Dá festa quando quiser.

 

Quando você mora sozinho muita coisa acontece.

 

A casa suja muito e você tem que limpar.

A garrafa de agua esvazia muito rápido e você tem que encher.

Tem que secar o banheiro e todo pingado que você deixou no chão pq saiu sem toalha.

Não em ninguém pra pegar a toalha pra você quando você esquece.

A louça na pia acumula e você tem que lavar pra poder continuar comendo e bebendo e não juntar bicho.

pia-de-louc%cc%a7a

Você tem que lavar sua roupa e começa a economizar e usar a mesma roupa quantas vezes for possível, que além de lavar quer economizar agua.

Pode demorar o tempo que for, é você que vai estender a roupa no varal.

Não tem ninguém pra dançar ridículo com você e nem apreciar sua bela voz fazendo aquele solo da sua música preferida.

Não tem ninguém para te acordar e as chances de se atrasar são enormes.

Você tem que atender o medidor da agua, da luz, o carteiro, se eles passarem e você não ver, vai ter dor de cabeça.

Por mais que você arrume as coisas elas nunca vão estar arrumadas de verdade.

Você percebe o quão parecido com seus pais você é, cria neuroses de fechar a casa, ver se realmente esta trancada.

Você começa a gastar seu dinheiro com “coisas de casa”.

Gastar dinheiro com conta é muito, muito doloroso.

Se você não cozinhar ,você come fora e seu dinheiro vai embora mais rápido ainda.

Seus alimentos estragam com facilidade e você se sente um bosta jogando comida fora. (porque estragam tão rápido?)

Você enjoa da sua própria comida.

Não ter uma rotina de almoço e janta faz mal para o seu corpo e para sua mente.

Você ouve cada barulho que as vezes nem existe mas durante a noite são grandes e perturbadores, você fica escolhendo o que seria pior, um fantasma ou um ladrão.

Você tem que acabar(matar) as pragas na sua casa, formigas, baratas, ratos (Argh!)

Você tem que arrumar tudo que estraga, varal arrebentou? Você que prega, Tv Pifou? Fuça até arrumar, Chuveiro queimou? Acaba de tomar banho gelado até arrumar uma solução.

Você se percebe falando muito mais sozinho, afinal não tem ninguém pra conversar com você.

Não tem ninguém para te contar algo legal quando você esta de mal humor.

Você não pode comentar a novela/série em tempo real com ninguém.

Acabou algo importante? Vai ter que sair para comprar, não importa quanto afim você esteja de sair.

Pãozinho quentinho de manha? Só se você for buscar.

Quando você fica doente não tem ninguém para te mimar.

Se você tem bichinhos em casa, é sua vez de colocar comida, recolher as bostinhas, levar pra passear, no veterinário, brincar, e todas as responsas de “pais” mesmo.

TODO DIA.

Você arruma a bagunça depois da festa.

 

Pense bem antes de tomar essa importante de decisão. É tão bom quanto uma facada no baço

🙂

 

Em meio a tanto caos, uma luz 

Have-Hope

Há um pouco mais de 2 semanas, o Billy, meu dog, teve uma crise renal e passou mal durante a madrugada.
Em desespero, liguei para algumas clinicas 24 horas que pudesse socorre-lo de imediato, nenhuma conseguiu me atender, mas me indicaram um taxi dog.

Liguei por volta das 04:00 da manhã para ele, que me atendeu sendo muito solicito, me acalmou, me passou varias informações, me indicou clinicas.

No horario combinado ele veio me buscar, me levou até uma ótima clinica, e depois ficou de me buscar e acertarmos o pagamento.

O atendimento foi mais breve que esperava e ele não conseguiu me buscar devido a outros compromissos que ja tinha marcado, e eu inclusive, era um encaixe.

Liguei pedindo o numero da conta dele, ele disse que tava em transito depois me ligava.
Liguei mais algumas vezes e ele nunca podia me passar a conta.

Hoje quase 3 semana depois, liguei novamente solicitando uma conta para deposito, ele mais uma vez se recusou a passar, dizendo que havia sido uma emergência, que de vez em quando ele fazia um “social”.

Isso encheu meu coração de alegria, não por conta do dinheiro, evidentemente, mas principalmente por ainda existir gestos tão belos e genuinos das pessoas.

È incrível como gestos bons ainda nos impressionam, deveria ser ao contrario né.

O minimo que fazer é divulgar seu contato aos amigos. Quem tem pet pode contar com ele, é uma ótima pessoa, um atendimento humano de verdade, uma pessoa iluminada.

Muita luz na sua jornada

Zé patinha – Wagner
9 7731-2954
Taxi dog 24 horas

Billy manda lambejos ❤

Billy <3

Stop Lola, Stop

stoped Lola

 

Há um mês meu contato de trabalho acabou, depois de dois longos anos de jornada.A decisão em rescindir o contrato de trabalho vinha a muitos meses, aquela insatisfação, estress, insegurança e tudo que carregamos quando pensamos em tomar a difícil decisão de sair do emprego.

Comecei a trabalhar bem cedo, aos 13 anos, desde então, minha jornada tem sido intensa, sempre migrava rapidamente entre um emprego e outro, e em  todos sempre coloquei muita garra, perseverança e busquei “vestir a camisa da empresa”.

Muita vezes, colocava a empresa em primeiro lugar, antes de mim e da minha vida particular.
Estava doente, mas ia trabalhar mesmo assim.
Quebrei a perna, fui buscar trabalho para fazer em casa.
Tive meu pai internado durante 45 dias no hospital, 45 dias que eu intercalava entre trabalhar presencial num dia e no outro trabalhar em casa pra poder conciliar com as visitas no hospital.

Entre várias outras coisas.
O ritmo de vida de quem trabalha em metrópoles é assim, agitado, corrido, [e estressante, é esmagador.
Isso não é coisa especifica minha, nem sua, mas da grande parcela de trabalhadores assalariados e de micros e pequenos empresários também, ter sua própria empresa também exige muito de você, mas vai chegando uma parte da sua vida que você questiona sobre muitas coisas, você pondera muitas outras e altera algumas prioridades na sua vida.
Eu tenho um pouco mais de 15 anos de trabalho, e ainda vou fazer 30 anos, pensar que vou me aposentar daqui a 20 ou 30 anos ainda é um pouco desesperador pra mim.
Depois de tantos anos de correria, invertendo prioridades, conciliando, trabalho, estudos, família, amores, amigos, casa, etc, tem uma hora que seu corpo e sua mente fala: DESACELARA!

Slow Down

E eu desacelerei. Sai do emprego,  diferente das outras vezes eu estou focando um pouco mais em mim, sem aquele desespero em arranjar outro emprego na sequencia, sem o peso de estar em, testar a rotina.

Resolvendo aquelas coisas que nunca temos tempo de resolver, dormindo até mais tarde, tirando algumas séries da gaveta, voltando a escrever, descobrindo novas músicas e composições, aproveitando meus pets, meu avô, minha própria companhia.

 

Estou adorando esse momento e estou procurando não me cobrar demais quanto o tempo que vou ficar fora do mercado, qual será o meu novo emprego, que área devo ingressar agora, etc, etc, etc.
Nos desacelerar já é difícil, mas desacelerar os outros é quase impossível.
Uma semana depois que sai do emprego, falei com ex amiga de trabalho, atualizando como estavam nossas vidas e lá veio a pergunta:

– E ai já esta trabalhando, já esta procurando algo?

– Não, eu ainda nem fiz minha homologação.

Encontrei um familiar que soube que tinha saído do emprego:

E ai, já ta procurando, tem algo em vista?

– Não, não faz nem um mês que sai.

– Ah.. mas minha filha quando ficou desempregada, estava buscando emprego no dia seguinte e demorou 6 meses pra conseguir.

Sim, eu sei o que é procurar emprego no dia seguinte, eu sei também o que procurar emprego trabalhando inclusive, também sei o que é sair de um trabalho e ir o outro assim direto, sem pausa.
Dai você encontra um colega que se surpreende com a sua decisão:

– Nossa pediu as contas em plena crise, minha amiga pediu as contas e já faz um mês que nem é chamada para entrevista.

Stop Lola

Eu juro que entendo essa “pressa” das pessoas em arranjar outro emprego imediatamente pós saída de seus respectivos empregos, lembra eu ja fui assim.
Mas desacelera ai que eu to tentando desacelerar daqui.

Uma dica é, quando encontrar alguém que acabou de sair do seu emprego, do relacionamento, da faculdade, ao invés de perguntar: e ai quando vai voltar? Quando vai arranjar outro? Tente saber o porque, quais os planos da pessoa, não acelere, desacelere a sua vida e a vida dos outros também!

 

🙂

 

Ansiedade, Pânico – Sindromes

ansiedade

Você perde o sono durante a noite ou desperta mais cedo que seu horário habitual, até ai, tudo bem.

Conforme você vai “acordando de verdade”, percebe que não esta no seu estado normal, tem alguma coisa diferente no ar.

Quem tem ansiedade, sabe que nem sempre os sintomas são os mesmos e dificilmente logo de cara você percebe que vai ter uma dia de crise.

Palpitações, arritmias, cabeça a mil, vontade de fazer tudo, mil planos.

Momentos depois você sente aquele cansaço, aquela vontade de dormir, dar uma relaxada, vontade de fazer nada.

Não que isso seja obrigatoriamente igual para todos, mas acho que a ansiedade da dessas, meio indeciso, meio bipolar, meio tudo, meio nada.

Ansiedade é 90% das vezes desagradável, as vezes é só aquela ansiedade de boa pra determinado evento, aniversario, viagem.

Pra mim, a maior diferença entre ansiedade nossa de cada dia e o transtorno de ansiedade se dá pelo motivo, ou no caso pela falta dele.

Você sabe reconhecer quando esta ansioso por uma entrevista de emprego ou aquela conversa tensa com seu chefe, por exemplo. Reconhece o sintoma, normalmente não sabemos lidar bem com eles, as vezes até tentamos certas técnicas, respira, respira, musicas relaxantes, tenta desacelerar.

Mas e quando essa ansiedade vem e você nem sabe exatamente o porque.

Crises de ansiedade pode vir (mas não obrigatoriamente) acompanhada de pânico, medo, estress, etc., o que só faz piorar o quadro.

 

Ansiedade é começar um texto com uma ideia, desenrolar de forma “corrida” sem saber exatamente onde se quer chegar.

Coesão?

É tomar a decisão de começar uma coisa e mudar de ideia no meio do caminho.

Ansiedade

 

Como se criar uma calopsita?

NÃO COMPRE – ADOTE!

Quantas vezes você já ouviu ou viu essa frase por ai? Muitas imagino e espero, rs!
Num outro momento, vou fazer uma postagem falando sobre isso, a importância de adotar e boicotar compras de animais,como é a matriz dos filhotes bonitinhos que vimos nas vitrines, etc.

Se você não sabe sobre isso, com certeza vai desistir de comprar qualquer animal na vida, e se você já sabe, vale a pena ressaltar e mostrar o texto pros coleguinhas entenderem melhor, certo?

Mas hoje vim fazer um desabafo sobre uma decisão que tomei a uns dois anos atrás.

Quem me conhece sabe que tenho dois filhos de quatro patas, resgatados da rua, nunca tive um cão comprado, sempre tive esse filosofia, mas… também tenho um filho de penas de duas patas… Que? E o pior, ele foi comprado 😦

Meu avô sempre gostou de pássaros, sempre teve muitos, desde canários a papagaios. A uns três anos atrás, não tínhamos nenhum bichinho em casa, e vira e mexe ele comentava de pássaros. Cachorro nessa época era algo que não podia nem se cogitar aqui em casa.

Enfim, me programei para comprar uma calopsita pra ele, (escrever que comprei um bichinho me dói profundamente), fui até um pet shop, escolhi e trouxe pra casa, meu vô como imagina, ficou muito feliz.

Como comprei filhote (pelo menos foi isso que o vendedor disse) o acostumamos solto, gaiola só na hora de dormir. Já que era pra ter um “penoso” que pelo menos ele ficasse solto em casa.

E assim o criamos, não cortamos as asas dele, apesar de todo mundo dizer que era necessário, mas e a dó?

Ele virou o mascote da família, estava em todos os lugares comigo, almoçava na mesa com a gente, tomava banho comigo e tudo mais, só não saia de casa.

Um dia, ele bateu asas e voou.

Sofri demais esse dia, procurei no bairro uma tarde inteira, bati nas casas e nada.
Chorava olhando pra janela, pensando que ele voltaria pra casa.
Fiz promessas e cartazes, espalhei pelo bairro.

Um mês depois,  chegou um novo morador em casa, o Spike (peludo e 4 patas) que pegamos na rua.

Uma semana depois, com uma esperança pouca, mas ainda existente, recebemos uma ligação, haviam achado o pássaro, demos uma recompensa e o recuperamos muito felizes.

Pra nossa sorte, ele caiu machucado na casa de uma veterinária que cuidou muito bem dele, até achar meu cartaz, e entrar em contato, agradeço imensamente a esse ser de luz.

Readaptamos ele em casa, agora com um amigo de patas, logo os dois se tornaram melhores amigos.

Continuamos o mantendo solto, mas agora com alguns percalços, claro.
Vira e mexe rola uma cortada em uma das asas pra desequilibrar o voo, caso ele tente uma fuga novamente.

A dificuldade maior é criar um bichinho acostumado com comida e abrigo, e se ele for pro mundo não tem instinto de sobrevivência, pois podamos isso dele.

Claro que temos a opção de um santuário de reabilitação para ele, ele aprenderia e aguçaria toda essa parada de instinto, mas o nosso egoísmo de apego é maior, aprendemos a ama-lo daquela forma que se acontece alguma coisa a ele, dói o coração, sabe?

E por isso estou escrevendo esse texto. Por favor, não compre pássaros (Não compre bicho nenhum). É muito injusto manter um bichinho em gaiola, seja ele de qualquer espécie, eles nasceram pra ser livres, assim como nós. E mesmo que a sua ideia seja mantê-lo solto como nós fazemos, isso também é prejudicial a ele. Hoje já estamos mais acostumados, mas ter um bichinho tão pequeno pelo chão como ele, já fez com que ele sofresse pequenos acidentes, uma pisadinha, uma porta que acabou pegando ele, ele enroscar em um “fiozinho” solto na cama ou na mesa e por ai vai.

Sei e sinto que ele é feliz com a nossa família e o super apego que ele tem com outros bichinhos aqui em casa, mas imagino como ele poderia ser feliz com seus irmãos de pena, ganhando o mundo batendo suas asinhas por ai.

Eu e a calopsita

Eu e ele, brincando de dentista

Aqui tem um vídeo que fiz um tempo atrás, mostrando a cumplicidade deles:

https://www.youtube.com/watch?v=CSgHOAyZoNs

Deixe os pássaros voarem, adotem cães e gatos, não mate!

Bicho não é presente!

Esse foi meu desabafo de hoje!

Beijos, até a próxima, Tchau!

 

O cuidado ao abrir sua porta

Aviso de texto longo*

Trabalho em tempo integral.
Numa casa onde mora eu e meu avô somente, grande parte do tempo ele está sozinho.

Ele tem o perfil de um senhor de 81 anos normalmente tem, apesar de lucido, dirigir para lugares próximos, fazer feira, pagar as contas, fazer comida etc, tem suas limitações que o peso da idade traz, como deveria ser mesmo, claro.
É um acumulador de coisas velhas, nada vai pro lixo, nenhuma comida estraga na visão dele, as reformas da casa sempre ficam num futuro quando ele ganhar na mega sena, higiene não é seu forte, e por ai vai.

Dentro desse cenário que vou comentar sobre um caso recente que aconteceu.

Numa típica tarde de sexta feira, ele recebeu uma visita em nossa residência, visita essa que ia me render muitos dias de dor de cabeça.

Ao chegar em casa do meu trabalho, me deparei com um lindo “filtro de água” no lugar onde deveria estar o antigo.

refrigerador-platinum-new-flex-preto-branco-toplife

Perguntei: – Como assim? Quem deu? – Desconfiando que ele teria comprado algo novo, que não é de praxe dele.
Ele respondeu: –  Eu comprei, gostou?
– Gostei sim, bonito… – Fui analisar melhor o filtro, só poderia ser usado pra ele ter comprado, ele não poderia ter ido até uma loja e ter feito tal compra.
Filtro novinho, com selo e tudo.

– Me conta, como foi? – disse ainda empolgada, mas um pouco desacreditada ainda.

– Ah, veio uns caras ai, bateram na porta vendendo o filtro, e eu comprei.
– Hum.. e ai quanto foi?

– ….

– Ah foi uns mil e pouco…

– Hahaha- Achei que ele estava brincando claro, qualquer cem reais pra ele já é caro – Sério.. quanto foi?

– Sério, deixa eu pegar o comprovante…

Quando ele me mostrou o comprovante do cartão de crédito que havia passado, quase cai pra trás e tive 3 mini infartos cardíacos.

A notinha azul da minha mão reluzia em negrito os números: R$2.400,00

Após o momento que fiquei emputecida, mas tentando manter a calma e não brigar com ele, perguntei como tinha rolado, tudo.

– Ah o cara veio, fez um “teste de água” mostrou uma água suja e com mal cheiro da nossa torneira, e vendeu o filtro, são 12 parcelas de 200,00, achei que você ia ficar feliz.

Mostrei pra ele através da Internet que “não existiam” filtros nesse valor, que aquilo era um golpe, que ele não deveria ter aberto a porta a estranhos, e blablabla, falei que ia cancelar e ele negou e negou.
No mesmo dia liguei para a operadora do cartão que informou que não havia como efetuar o cancelamento, somente o fornecedor. Como já era tarde, deixei as coisas para o dia seguinte, que era sábado.

No sábado ao acordar, conversei novamente com meu avô, apontei tudo pra ele, li depoimentos na internet, com outras vítimas desse mesmo “golpe” sempre IDOSOS.

Por fim, meio relutante ele aceitou.
Liguei para empresa no numero fixo, nada.
Liguei no celular do vendedor, me atendeu, me identifiquei e disse o motivo que estava ligando, logo, ele passou pro supervisor dele. A ligação caiu. Liguei mais 5 vezes, sempre que começa a argumentar amigavelmente sobre o cancelamento e o estorno no cartão a ligação caia. Por fim conseguimos marcar a data da retirada do filtro na próxima quinta – feira que seria um feriado, lembrei-o do feriado, e mesmo assim ele confirmou.
Na segunda feira, liguei para confirmar o cancelamento no meu cartão e a retirada do produto em minha casa, pra minha surpresa #SQN o vendedor não tinha entrado com o cancelamento, prossegui com o cancelamento no telefone. E assim foi nos próximos dias, ligava no dia seguinte ninguém tinha registrado nada, o mal atendimento era estressante, ninguém me mandava comprovante de cancelamento e os dias correndo.

Na quarta feira véspera do feriado e da suposta visita, em uma das minhas ligações de “confirmação” eles disseram que o vendedor havia se confundido e que ninguém trabalharia no feriado, depois de muita discussão, remarcamos para sexta, pós feriado.
Seta feira, limpei a casa inteira e estava a espera dos tais para retirar o produto e cancelar a venda no cartão de crédito, liguei para confirmar. Coincidentemente o vendedor havia passado mal no dia e talvez não pudesse ir. Transtorno, discussão, confusão.

Quando me sentei para almoçar umas três horas da tarde, eles apareceram, discutiram comigo, tentando afrontar até a masculinidade do meu vô para afeta-lo a não cancelar.

– Eu perguntei para o senhor quem era o homem a casa, quem mandava aqui e tomava as decisões e o senhor disse que era o senhor mesmo.

– Querido, eu não passei por cima da decisão dele, nós somos parceiros, dividimos as contas, somos só nós dois, ele fez uma compra por impulso, da qual sentamos e conversamos e decidimos não concretizar a compra. Você fez uma venda a um senhor de 81 anos através do MEU cartão de crédito num valor absurdo no mercado, sua sorte eu não ter feito um boletim de ocorrência.

Ele tentou argumentar, “negociar” o valor, e como viu que não adiantaria jogar o xaveco dele pra cima de mim, achando que era ignorante e não sabia dos meus direitos, arrancou a torneira e o filtro da parede com a maior ignorância do mundo, e foi embora, sem falar nada, nenhum papel pra assinar, nem mencionar que estava indo embora.

Ouvi ele gritando com os “funcionários” dele, gritando ao telefone, um completo Troglodita sem noção.
Como a caixa d’agua não havia sido esvaziada, litros e liros de água limpa, foram jorradas pelo cano em plena crise hídrica, pela casa que havia acabado de limpar.

Poderia ter acabado ai, mas não acabou.
Ainda passei dias ligando no escritório pra confirmar o cancelamento, e sempre com péssimo atendimento, formações cruzados de acordo com quem atendesse e nenhuma confirmação do meu cancelamento.

Conclusão até agora a empresa não entrou em contato comigo pra se desculpar ou ao menos falar que o cancelamento foi feito. Descobri isso com muita persistência ligando dia a dia para a operadora do meu cartão. Finalmente cancelado.

Acabei me estendendo mais do que gostaria nesse post, mas gostaria de dar o alerta a quem assim como eu tem um idoso em casa, ou alguém um pouco mais ingênuo e fica sozinho em casa.

Não abra a porta para estranhos, não passem o número de cartão de crédito a pessoas estranhas, e principalmente não deixe um estranho entrar na sua casa, muito menos quando tiver sozinho.
Fica a dica e o alerta a todos.
Parece um alerta bobo, mas eu havia fito esse alerta a ele dias antes, pedindo pra não deixar ninguém entrar em casa, quem sabe com um história um pouco mais detalhada, você consiga convencer alguém a periculosidade do ato.

Ah mais uma coisa. Defenda seus direitos, pesquise o quanto for necessário. O código do consumidor está ai pra nos ajudar.

Comprou pela internet ou em casa e se arrependeu? 7 dias para desistir da compra, ok?

DIREITO DE ARREPENDIMENTO Art. 49, CDC O arrependimento acontece quando você compra um produto ou contrata um serviço e depois resolve não ficar com o produto ou não deseja mais fazer o serviço. Você só tem direito de se arrepender e desistir do contrato se o negócio foi feito fora do estabelecimento comercial (vendas por telefone, telemarketing, internet, etc.) Você tem o prazo de 7 dias para se arrepender de compras feitas por reembolso postal, por telefone ou à domicílio. Preste atenção, pois este prazo é contado a partir da assinatura do contrato ou do recebimento do produto ou serviço. No caso de arrependimento, você deverá devolver o produto ou mandar parar o serviço.

Clique na imagem e veja ou baixe a Cartilha do Consumidor

Abaixo os dados da empresa:

Distribuidor: Aquatec

Purificador: Top Life

 

Beijo, Outro, até a próxima!